27 de nov de 2011

Que Acontecerá no próximo Futuro?

“Uma senhora cristã, ao morrer, deixou suas posses ao único sobrinho. O testamento dizia assim: Ao meu querido sobrinho Estevão, deixo a minha grande Bíblia Sagrada e tudo que ela contém, como também todo dinheiro que sobrar após os gastos com o enterro, advogado, etc.

O sobrinho, muito preguiçoso, logo gastou o cheque que recebera. Por 40 anos viveu na miséria e pobreza. Então, um dia, abriu a velha Bíblia que sua tia lhe dera. Para sua grande surpresa, encontrou 50 notas de 100 dólares entre suas páginas.

Sim, uma grande fortuna! Todo esse tempo viveu na pobreza quando poderia ter vivido confortavelmente com o tesouro recebido”.

As Escrituras Sagradas contêm grandes tesouros, mas muitos não os procuram. Por exemplo, muitos gostariam de saber o que acontecerá amanhã; o que será de nós e do mundo.

QUE NOS RESERVA O FUTURO?

Importa-se Deus com você, ou está Ele tão ocupado com o Seu grande Universo que o deixa à mercê da sorte? Preocupa-se Deus com nosso mundo e seu futuro?

Em II Pedro 1:19 lemos:
“Temos assim tanto mais confirmado a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vossos corações”.

Neste verso das Escrituras, é nos dito que as profecias da Bíblia são tão importantes como a luz no lugar escuro. Vamos agora apresentar-lhes a mais extraordinária profecia bíblica com respeito ao futuro, esclarecendo muitas interrogações e trazendo conforto ao coração e paz de espírito.

UM SONHO ORIGINAL

Certa noite, Nabucodonosor, rei da Babilônia, estando preocupado acerca do futuro, teve um sonho impressionante que esqueceu e por isso ficou muito perturbado. Chamou os magos, os encantadores, os feiticeiros do seu reino para que adivinhassem o sonho e dessem a sua interpretação, mas eles não conseguiram. Muito irado, mandou matar todos os sábios de Babilônia. O profeta Daniel foi incluído entre os condenados. Pediu, porém, um prazo para dar uma solução ao assunto do rei. Conseguido o prazo, foi para casa, e, com seus companheiros, rogou a Deus misericórdia a fim de que não perecessem. Deus os atendeu revelando a Daniel o que o rei sonhara e também o significado do sonho.
(Ler Daniel 2:1-23)

E assim ele falou ao rei:

“Tu, ó rei, estavas vendo, e eis aqui uma grande estátua…. A cabeça era de fino ouro, o peito e os braços de prata, o ventre e os quadris de bronze, as pernas de ferro, os pés em parte de ferro, e em parte de barro”.
“Quando estavas olhando, uma pedra foi cortada sem auxílio de mãos, feriu a estátua nos pés de ferro e de barro e os esmiuçou. Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata, o ouro, os quais se fizeram como a palha das eiras no estio, e vento os levou e deles não se viram vestígios. Mas a pedra que feriu a estátua, se tornou em grande montanha que encheu toda a terra”. Daniel 2:31 a 35.

Nabucodonosor teve esse sonho no ano 603 antes de Cristo. Mas que significa o sonho?

O profeta Daniel também deu ao rei a interpretação do sonho:

1. “Tu, ó rei, … és a cabeça de ouro”. Versículo 37 e 38. Esta declaração torna evidente que a cabeça de ouro simboliza o poderoso e magnificente império babilônico; mas, a despeito da sua glória, Babilônia devia passar … Versículo 39.

2. “Depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu”. Esse reino seria a Medo-Pérsia, representada pelo peito e braços de prata da estátua. Em 539 antes de Cristo, Ciro, o general persa, derrotou o império babilônico e estabeleceu a segunda potência universal.

3. “E um terceiro reino de bronze, o qual terá domínio sobre a terra”. (Versículo 39). Duzentos anos mais tarde, em 331 antes de Cristo, a Medo-Pérsia caía diante das forças da Grécia comandadas por Alexandre o Grande. Foi o domínio mais extenso que existiu até então. Este império é representado pelo ventre e quadris de bronze. Este também daria lugar a um quarto reino universal.

4. “O quarto reino será feito como ferro”. (Versículo 40). As pernas de ferro simbolizavam o quarto império. Em três campanhas militares que culminaram com a vitória de Pidna, em 168 antes de Cristo. Roma dominou o reino da Grécia e se tornou a quarta potência mundial. Esta foi a que mais duro, a mais extensa e a mais poderosa. O imperador romano, César Augusto, era o soberano desse império quando Jesus nasceu. Cristo e os apóstolos viveram durante o período representado pelas pernas de ferro.

O QUE VIRIA APÓS ROMA?

“Quanto ao que viste dos pés e dos dedos, em parte de barro de oleiro e em parte de ferro, será isso um reino dividido. Notemos: Não um novo império, mas divisões do quarto império. Roma tornou-se um reino dividido. Deveria ser dividido em 10 reinos. Deu-se isto? sim, certamente.

Em 476, era atual, ou A.D., o antigo império romano ocidental, fracionando-se em 10 divisões – tanto quantos são os dedos dos pés da estátua simbólica. Essas divisões foram:

- os francos que vieram a ser a França;

- os anglo-saxões, que vieram a ser a Inglaterra;

- os alemanos, a Alemanha;

- os suevos, mais tarde Portugal;

- os visigodos, a Espanha;

- os burgundos, a Suíça;

- os lombardos, o norte da Itália;

- e os vândalos, hérulos e ostrogodos que foram mais tarde destruídos.

São Jerônimo, ilustre doutor da igreja latina, autor da tradução das Escrituras Sagradas em latim, chamada Vulgata, e que viveu de 340 a 420 A.D., assim se expressou a respeito do império romano:

“Em nossos dias o ferro se misturou com barro. Noutra época não houve nada mais forte que o império Romano; agora, não existe coisa mais frágil; está misturado com as nações bárbaras, de cujo auxílio necessita”.

Depois do quarto império, o Romano, não se levantaria outro império universal. O império seria dividido, e dividido permaneceria.

“Quanto ao que viste do ferro misturado com o barro de lodo, misturar-se-ão mediante casamento, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro”.(Versículo 43).

Os homens haveriam de tentar unir reinos novamente para formar um quinto reino universal, mas fracassariam. Os casamentos deram-se especialmente entre as casas reinantes. Quando irrompeu a 1ª guerra mundial, quase todos os monarcas da Europa eram parentes. A rainha Vitória da Inglaterra era chamada a avó da Europa”, pois quase todos os reis pertenciam à sua dinastia.

Por exemplo: O rei da Espanha, o czar da Rússia, o rei da Inglaterra, o Kaiser da Alemanha, etc., todos eram parentes. Nesta guerra brigaram entre si, tios, sobrinhos e avós. O resultado foi que quase todos os reinos caíram e foram substituídos por repúblicas. A profecia se mantém em pé: não se uniram! “Por uma parte o reino será forte, e por outra parte será frágil”.

Alguns governantes tentaram em vão unir as nações da Europa: Carlos Magno, Luís XIV e Napoleão Bonaparte da França; Carlos V da Espanha; Guilherme II e Adolf Hitler da Alemanha.

Porque não o conseguiram?

Porque a profecia bíblica havia declarado: “NÃO SE LIGARÃO UM AO OUTRO”. E a história comprova. Por certo você terá interesse em saber o que virá depois. Onde nos encontramos hoje?

“Mas, nos dias destes reis, o Deus do Céu levantará um reino que não será jamais destruído; … esmiuçará e consumirá todos estes reinos, e será estabelecido para sempre; como viste que do monte foi cortado uma pedra, sem auxílio de mãos e ela esmiuçou o ferro, o bronze, o barro, a prata e o ouro”. (Versículo 44 e 45).

No sonho, o rei Nabucodonosor vira que a pedra que esmiuçou a estátua enchera toda a terra. Esta pedra representa o reino de Deus que será estabelecido para sempre. Com a segunda vinda de Cristo, serão esmiuçados e destruídos todos os reinos terrestres. Deus intervirá e virá então o fim.

QUANDO SERÁ ESTABELECIDO O REINO ETERNO?

“Nos dias destes reis”. (Versículo 44).

Quais reis? São as divisões que surgiram com a queda do império romano – as atuais nações da Europa Ocidental. Vivemos no tempo destas nações, no tempo representado pelos dedos dos pés da estátua e por isso concluímos que o reino de Deus está próximo. Este reino foi anunciado pelos profetas, pregado por Cristo e pelos apóstolos. Ele tem sido a esperança do homem desde que o pecado arruinou o mundo. É a nossa esperança.

Tão certamente como os rios correm para o mar, a História do mundo move-se para o glorioso alvo do quinto reino universal – O REINO DE DEUS. Esta grande profecia foi confirmada pela História e cumpriu-se à risca até aqui. Podemos pois saber que o que ainda não veio virá com certeza.

Por centenas de anos a prece ” Venha o Teu Reino” tem sido pronunciada por milhões. Quando esta prece foi respondida, a longa e escura noite de tragédia e tristeza terá o seu fim para sempre. O eterno sonho do homem – de paz e segurança – se tornará realidade!

No final de uma preleção sobre este assunto, o conferencista fez a pergunta: “Que acham os amigos, por que Deus nos deu estas revelações?” Uma jovem senhora ergueu sua mão e respondeu: “Eu creio que é por que Ele nos ama”!

Exatamente! E como é bom ser “amado”, especialmente por Deus!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...