11 de dez de 2011

O Cristão e as Novelas

De vez em quando, assisto a uma novelinha em casa. Todavia, percebo que há alguns irmãos na igreja que me recriminam e até me criticam por isso, e me dizem que a novela destrói a família cristã e seus valores. Será que estou errada? Será que estou pecando por isso? Ajude-me.

Vou lhe apresentar quatro razões bíblicas para um cristão jamais desperdiçar seu precioso tempo e até colocar em dúvida os padrões morais e espirituais de Deus para a família e os relacionamentos cristãos, assistindo a telenovelas e filmes, sejam nacionais ou não:

O Espírito Santo e a Sabedoria de Deus

Eu quero tratar de um assunto que não promete ser muito fácil, mas nós também precisamos de um alimento sólido, para podermos nos fortalecer em nossa vida espiritual.

Como podemos ter mais conhecimento de Deus? Como podemos conhecer mais a Jesus Cristo e ao Espírito Santo? Como podemos conhecer mais da Divindade? Podemos conhecer a Deus pelo que conhecemos do homem? Será que eu posso desvendar a Deus olhando para mim mesmo?

O apóstolo responde a isso em 1Cor. 2. Há 4 palavras que se destacam aqui: Pregação, Predestinação, Providência e Poder.

O Homem Que Era Inocente, Mas Foi Condenado

Lembro de um irmão que disse ao seu pastor no final de um sermão sobre Justificação: “No passado os pregadores adventistas estavam enfatizando muito as obras!” E eu me lembro daquele homem que se dirigiu a um cristão e lhe perguntou: “Meu amigo, o que é que você crê?” “Bem, eu creio naquilo que a igreja ensina.” “E o que é que a sua igreja ensina?” “A igreja ensina aquilo que eu creio”, respondeu. “Ah, sim, entendi. Mas o que é que você e a sua igreja crêem?” “Bem, nós cremos na mesma coisa.”

O Homem que se Chama Sábio, mas é Louco

(Exposição de Rom. 1-3)

“Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos” Rom. 1:22.

O livro de ROMANOS, escrito pelo apóstolo Paulo é a epístola mais teológica, mais profunda, a teologia mais importante da Bíblia, o livro mais destacado entre os escritos sagrados no que concerne à salvação; é a teologia mais profunda, e no entanto, mais evidente e mais esclarecedora.

O Homem que tem Sede de Salvação

Lucas 19:1-10: “Entrando em Jericó, atravessava Jesus a cidade. Eis que um homem, chamado Zaqueu, maioral dos publicanos e rico, procurava ver quem era Jesus, mas não podia, por causa da multidão, por ser ele de pequena estatura. Então, correndo adiante, subiu a um sicômoro a fim de vê-lo, porque por ali havia de passar. Quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa. Ele desceu a toda a pressa e o recebeu com alegria. Todos os que viram isto murmuravam, dizendo que ele se hospedara com homem pecador. Entrementes, Zaqueu se levantou e disse ao Senhor: Senhor, resolvo dar aos pobres a metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais. Então, Jesus lhe disse: Hoje houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido.”

O Poder da Graça de Deus

1- Quero falar, hoje, sobre o maior poder do Universo.

2- Não é sobre a bomba de Hidrogênio.

3- Sabe qual é o maior poder que existe em todo o Universo?

Vamos ler sobre esse poder em Tito 2:11-14: “Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniqüidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.”

Será o Santuário “Purificado”?

Estaria correta a tradução “… e o Santuário será purificado”, em Daniel 8:14? E como aceitar um juízo ”investigativo”, uma vez que essa palavra não está na Bíblia?

1. Juízo investigativo

Quem usa o argumento de só aceitar uma doutrina se determinada palavra constar nas Escrituras, terá problemas também com o ensinamento bíblico sobre o Milênio, pois tal vocábulo não se encontra na Bíblia. Mas a expressão “mil anos”, mencionada em Apocalipse 20:2, 3, 4, 6, 7, não quer dizer a mesma coisa?

O Homem que Deus não pode Salvar

O título de nosso assunto de hoje é: O Homem que Deus Não Pode Salvar. Parece estranho esse pensamento! Não é Deus Onipotente? Não é Ele Todo-Poderoso? Não diz a Bíblia que para Ele tudo é possível? Como, então, imaginar que Ele não poder salvar a alguém?

Há três teorias sobre o assunto:

Os calvinistas afirmam que Deus pode salvar a todos, mas destinou muitos para a salvação e muitos para a perdição, independente de qualquer poder ou influência.

Amor que Nunca me Abandona

O texto para a nossa meditação nesta manhã se encontra em Rom. 8: 35, 38-39: “Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?” “Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” O que significam estas palavras? Não seriam estas as coisas mais prováveis de uma possível separação do amor de Deus?

Será que isto significa que nós podemos descansar seguros de que não importa o que nós fazemos, nós seremos salvos? Será que isto significa que Deus nos amará independente de nossa resposta? Segurança incondicional?

Os 7 Segredos do Sucesso Missionário

Vamos começar lendo no Evangelho de João 4:24-29: “Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. Eu sei, respondeu a mulher, que há de vir o Messias, chamado Cristo; quando ele vier, nos anunciará todas as coisas. Disse-lhe Jesus: Eu o sou, Eu que falo contigo. Neste ponto, chegaram os seus discípulos e se admiraram de que estivesse falando com uma mulher; todavia, nenhum lhe disse: Que perguntas? Ou: Por que falas com ela? Quanto à mulher, deixou o seu cântaro, foi à cidade e disse àqueles homens: Vinde comigo e vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Será este, porventura, o Cristo?!" Todos desejam ser bem sucedidos em seus esforços; todos desejam alcançar sucesso em todos os sentidos de sua vida.

8 de dez de 2011

Como ouvir a voz de Deus?

O ser humano foi criado para relacionar-se com Deus. O relacionamento que Deus propõe é prazeroso, completo e, por isso, Ele não se contenta com algo superficial.

O amor é a base de todo o relacionamento de Deus para com os Seus filhos. Sendo assim, o Senhor deseja ensinar-nos a ouvirmos Sua voz, com o objetivo de que alcancemos maior intimidade com Ele.

Como manter-se ligado a Deus?

Quando o dia amanhece, a maioria das pessoas não busca a Deus, somente os seus próprios interesses. Sabendo disso, Jesus fez uma proposta muito especial para conceder-nos o privilégio de fazer parte do Seu reino de eterna felicidade. Sim! O reino do discernimento, da lucidez, do conhecimento, da sabedoria e da paz. Como obter esse reino? Como Deus deseja que eu me relacione com Ele? Que resultados positivos posso esperar? São perguntas que o estudo pretende responder.

01. Quais os benefícios de buscar o reino de Deus?

7 de dez de 2011

Boas noticias sobre o fim do mundo

Uma antiga profecia maia supostamente prediz que está chegando o dia quando a energia que flui das estrelas para a terra será interrompida. Os resultados serão catastróficos, ou, mais precisamente, apocalípticos. Erupções vulcânicas cobrirão o planeta com cinzas e escuridão, o sol será destruído, e a Terra se tornará sem vida. A data prevista é 21 de dezembro de 2012. Uma sexta-feira.

Vida Diária com DEUS: Como Vencer pela Fé

1. Diagnóstico comum a todo pecador(a)

Todos nós, temos nossos pontos fracos. É comum dar-se conosco o seguinte:

a) Cair frequentemente nos pecados rotineiros, embora faça propósitos de ser fiel a DEUS, e tenha desejo de não cair mais;

b) Com o tempo, acostuma-se a cair e a se arrepender, mas torna a cair, aparentemente nada muda em sua vida;

4 de dez de 2011

A natureza enganosa do pecado

Segundo Jonathan Edwards 1703-1758

Como é possível as pessoas viverem de maneira que desagradam a Deus – e no entanto parecerem completamente insensíveis a isso e seguirem em frente totalmente esquecidas de seus pecados?

Isso se deve a natureza cega e enganosa do pecado. O coração humano é cheio de pecado e corrupção; e a corrupção tem um efeito espiritual de cegueira. O pecado sempre carrega um grau de obscuridade. Quanto mais ele prevalece, mais ele obscurece e ilude a mente.

O que os outros dizem de Você? - Segundo Jonathan Edwards

Considere o que outros podem dizer sobre você. Embora as pessoas estejam cegas quando às suas próprias faltas, facilmente descobrem os erros dos outros — e consideram-se aptas o suficientes para falar deles. Algumas vezes, as pessoas vivem de maneiras que absolutamente não são adequadas, porém estão cegas para si mesmas. Não vêem seus próprios fracassos, embora os erros dos outros lhes sejam perfeitamente claros e evidentes. Elas mesmos não vêem suas falhas; quanto às dos outros, não podem fechar os olhos ou evitar ver em que falharam.

Nossa Inabilidade Moral

Baseado nas concepções de Jonathan Edwards 

Uma das distinções mais importantes feitas por Edwards é aquela entre a habilidade natural e a habilidade moral. Ele também faz uma distinção entre a necessidade natural e a necessidade moral. A necessidade natural refere-se às coisas que ocorrem via força natural. A necessidade moral refere-se aos efeitos resultantes das causas morais como a força da inclinação ou motivo. Ele aplica essas distinções ao tema da inabilidade moral.

O que Determina nossas Escolhas?

Segundo Jonathan Edwards, filosofo puritano e americano que viveu no século XVIII.

Edwards começa sua investigação definindo a vontade como "a mente que escolhe", "...a vontade (sem qualquer refinamento metafísico) é simplesmente aquilo pelo qual a mente escolhe qualquer coisa", ele escreve. "A faculdade da vontade é aquela faculdade ou poder ou princípio da mente pelo qual ela é capaz de escolher: um ato de vontade é o mesmo que um ato de escolher ou escolha".

O Homem que é Fraco, Mas Vencedor

No capítulo 7 de Romanos, algumas questões poderiam ainda ser levantadas, como por exemplo, no versículo 14: “Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal; vendido à escravidão do pecado.” E mais adiante no versículo 18: “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum.”

2 de dez de 2011

Dos Tempos Mais Remotos – Um Documento – A Bíblia

Como criaturas limitadas, projetadas na eternidade, quem nos poderia ensinar sobre nossa origem e destino? Quem nos dirá de onde viemos e para onde vamos? Quem nos dará a chave dos mistérios inexplicáveis? Quem nos ajudará na resolução de nossos problemas? Para além do conhecido, quem nos revelará o desconhecido?

O mal, o sofrimento, a morte nos dominam, quem nos livrará dessas coisas?

A Bíblia

Por Henry Van Dyke

Nascida no Oriente, com sua vestimenta e imagem orientais, a Bíblia avança pelos caminhos de todo o mundo ganhando familiaridade, penetrando todas as terras, encontrando-se em todas as partes. A Bíblia tem a faculdade de falar em centenas de idiomas ao coração do homem, Chega ao palácio para dizer ao monarca que ele é um servo do Altíssimo e à choupana para garantir ao camponês que ele é um filho de Deus. As crianças maravilhadas e embevecidas escutam suas histórias e homens sábios as consideram como parábolas de vida.

Reflexões sobre a Bíblia

Páginas e páginas poderiam ser aqui transcritas de pensamentos notáveis sobre o valor da Palavra de Deus, muitas histórias verídicas poderiam ser contadas do seu poder transformador na vida humana, mas fiquem apenas estes magníficos pensamentos:

1. A famosa poetisa chilena Gabriela Mistral, prêmio Nobel de Literatura, quando ainda jovem deixou na página inicial de sua Bíblia estas expressivas palavras:

1 de dez de 2011

Nomenclatura da Crítica Textual

Como toda a ciência, a Crítica Textual Bíblica tem a sua nomenclatura própria, os seus termos técnicos, cujo conhecimento será muito útil para a boa compreensão da matéria.

A presente lista propiciará aos estudantes apreciável subsídio.

Antilegômena – o termo em grego significa contestado – e aplica-se a alguns livros da Bíblia, que no período da formação do cânon, foram mais difíceis de serem introduzidos, como Apocalipse 11 e III João, II Pedro, Hebreus, Tiago.

Revelação e Inspiração

O plano original de Deus não era dar ao homem a Sua palavra em forma escrita. Os anjos eram os ensinadores dos homens. Adão e Eva eram visitados livremente por Deus e os anjos, porém, com a entrada do pecado esta livre comunhão foi interrompida.

Sendo que a glória de Deus se tornou um fogo consumidor para o homem, Deus estabeleceu um plano, que lhe permitia apresentar a Sua vontade à família humana.

A Bíblia é a Palavra de Deus

O capítulo seguinte, do precioso livro “Manual Bíblico de Henry H. Halley”, páginas 22 e 23, relacionado com inspiração e revelação, será transcrito, por sua utilidade.

Sem levar em conta qualquer teoria sobre a inspiração da Bíblia, ou qualquer idéia sobre como foi que seus livros chegaram à sua forma atual, ou até onde o texto bíblico sofreu às mãos de redatores e copistas, ao ser transmitido, abstraindo-nos da questão de saber o quanto é que se deve interpretar ao pé da letra e o quanto é que se deve aceitar como tendo sentido figurado, ou qual parte da Bíblia é história, e qual é poesia; se simplesmente admitirmos que a Bíblia é exatamente aquilo que se apresenta ser, se estudarmos seus livros para lhes conhecer o conteúdo, acharemos nela uma unidade de pensamento a indicar que uma Mente única inspirou a escrita e a compilação de toda a série dos seus livros, que ela traz em si o sinete do seu Autor, que, é, em sentido único e distintivo, A PALAVRA DE DEUS.

Línguas da Bíblia

Quase todos os estudantes da Bíblia sabem que o Velho Testamento foi escrito em hebraico, e o Novo, em grego, mas muitos desconhecem o fato de que há uma terceira língua na Bíblia – o aramaico.

1) Aramaico
O aramaico foi sem dúvida, desde muito tempo, a língua popular de Babilônia e da Assíria, cuja linguagem literária, culta e religiosa era o sumero-acadiano. Documentos assírios mencionam o aramaico desde 1100 A.C. Durante o reinado de Saul e Davi, os estados aramaicos ou sírios são mencionados na Bíblia (I Samuel 14:47; II Samuel 8:3-9; 10:6-8).

Origem da Escrita – Livros Primitivos

Tem sido difícil determinar com exatidão, onde, como e quando a escrita teve a sua origem. A escrita se originou quando o ser humano sentiu a necessidade de guardar seus feitos para que a posteridade os conhecesse.

A escrita primitiva foi pictogrâmica onde figuras representavam objetos. Logo a seguir aparece a ideogrâmica, assim chamada pelo fato das figuras representarem idéias. Num terceiro estágio aparece o fonograma – figuras representando sons.

Nomes para a Palavra de Deus

I. Bíblia - A palavra Bíblia, usada com referência às Escrituras Sagradas desde o IV século, é a forma latina da palavra grega Bíblia, plural neutro de Biblion, que por sua vez é diminutivo de Biblos – nome grego para a planta da qual se fazia o papel – papiro. Pelo uso que se fez do papiro é que biblos veio a significar livro e biblion um livro pequeno.

Os fenícios se ocupavam grandemente do comércio de papiro, por isso no segundo século a.C. deram o nome de Biblos ao seu principal porto, passando depois à cidade, e conservado até hoje para as suas ruínas. A palavra Biblos encontra-se em Marcos 12:26 como referência a um livro de Velho Testamento, ou a um grupo no plural para designar os livros dos profetas – Daniel 9:2. O plural usado no Velho Testamento passou à Igreja Cristã e as Escrituras são designadas por livros, livros divinos, livros canônicos.

Métodos da Crítica Textual

Crítica Textual pode ser definida como a disciplina que procura restaurar o texto original de um documento, que foi alterado no processo de cópia e recópia.

Mesmo com os métodos modernos de impressão, onde revisões e leitura de provas reduzem ao mínimo os erros, freqüentemente estes aparecem.

Famílias dos Manuscritos


Para auxiliar a sua leitura os manuscritos foram dispostos em grupos ou famílias, considerando-se as características semelhantes ou diferentes que apresentavam.

Esta classificação foi feita após uma cuidadosa comparação de centenas de manuscritos. Hoje sabemos que cada uma dessas famílias é representada por um manuscrito “padrão”, preparado numa sede eclesiástica importante da antiguidade, como Alexandria, Cesaréia, Antioquia e Roma.

O Trabalho dos Massoretas

O hebraico, por nós já estudado, como era originalmente escrito, constava apenas de consoantes, sendo os sons vocálicos supridos pelo leitor. Este processo obrigava o leitor a pensar e ir interpretando o texto, para descobrir-lhe o exato sentido, pois três consoantes (assim eram formadas as palavras em hebraico) com vogais diferentes, podem indicar coisas muito diversas, como ilustram as consoantes portuguesas p t t, nas palavras pateta, patota, e patote, e ainda b r d – barda, bardo, borda, bordo, etc.

A Imprensa e Sua Influência na Divulgação da Bíblia

A invenção da imprensa tem sido motivo de grandes controvérsias. Alguns autores afirmam categoricamente que Gutenberg não foi, como freqüentemente se diz, o inventor da imprensa, pois ela já era conhecida antes do seu nascimento, aperfeiçoou-a simplesmente, e, adotando o sistema das letras móveis, contribuiu para que a arte tipográfica tomasse um desenvolvimento considerável.

A Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, discutindo este assunto no verbete “Tipografia” afirma:

O Textus Receptus – Seus Defensores e Opositores

Recebe o nome de “Textus Receptus” o texto grego que dominou, no campo do estudo do Novo Testamento por mais de 300 anos. Este texto é também conhecido pelos nomes de Texto Recebido ou Texto Grego Vulgarizado.

A Formação do Cânon

A palavra cânon, desde a sua etimologia, até o atual sentido de conjunto de livros da Bíblia, conserva o sentido de medida diretiva ordenadora.

O termo grego “Cânon” é de origem semítica, pois em hebraico “ganeh”, significa regra, régua para medir, varinha direita.

O Cânon do Antigo Testamento


I – Divisão  Judaica (24 livros)

Os Livros Apócrifos

O termo apócrifo, é comumente usado para a coleção de 14 ou 15 livros ou partes de livros que em algum tempo foram colocados entre os livros do Velho e do Novo Testamentos.

Para nós designa os livros que não faziam parte do Cânon Hebraico, que não são inspirados, porém, foram anexados à Septuaginta e à Vulgata Latina.

Os Pseudepígrafos

São os livros escritos sob um nome fictício. Para outros são os escritos judaicos, extrabíblicos, não inspirados do Antigo Testamento.

São considerados de valor no estudo do cânon, e alguns estudiosos os incluem no mesmo grupo dos apócrifos.

Dentre os pseudepígrafos destacam-se:

O Talmude

O Talmude é uma compilação de estudos, reunidos desde o tempo de Esdras até o sexto século de nossa era, contendo leis, poesias, orações, ritos, sermões, folclore, regras sobre o procedimento, mas especialmente comentários escriturísticos. Outra definição bastante sintética é esta: Talmude é um repositório de leis judaicas.

O termo Talmude vem do hebraico Lamad = aprender, vindo a significar depois ensino, instrução, estudo.

Divisão da Bíblia em Capítulos e Versículos – Pontuação

A afirmação de que a Bíblia escrita nas línguas originais, não se apresentava dividida em capítulos e versículos é um ponto pacífico entre os estudiosos das Escrituras.

A primeira divisão conhecida para o texto hebraico são as seções conhecidas como sedarins. Para que nas sinagogas, em um período de três anos, se lesse todo o Pentateuco, este foi dividido em 167 sedarins.

A Bíblia – Sugestões para a sua Leitura

1. Leia-a calma e lentamente, não de afogadilho como se fosse um jornal.

2. Leia-a com atenção, não maquinalmente. Procure “ver” as cenas; “saboreie” as palavras.

3. Leia procurando a mensagem pessoal que a passagem de cada dia lhe traz.

DDD – Discagem direta à Deus

“Telefonista, preciso uma ligação imediata para …
“O número do telefone, por favor”.
“Pois não. É … mas veja bem, é urgente”!
“Chamarei tão logo consiga uma linha”, responde a telefonista.
E os minutos se passam … cinco, dez, trinta …. Um tanto agitado, disca novamente.
“Telefonista, ainda não conseguiu? Srta.., por favor, é urgente urgentíssimo”.
“As linhas estão todas ocupadas, cavalheiro”.

Quanto tempo levará ainda para que o angustiado Senhor consiga falar com esse alguém que está distante?

Participa Satanás da expiação?

O texto de Levítico 16:10 é claro em afirmar que o bode emissário participa da expiação. Se esse bode representa Satanás, isso significaria sua participação na expiação ao lado de Cristo?

O texto em questão afirma: “O bode sobre que cair a sorte para bode emissário [azazel] será apresentado vivo perante o Senhor, para fazer expiação [kaphar] por meio dele e enviá-lo ao deserto como bode emissário” (Lv 16:10).

O que vê Jesus quando olha para as cidades de hoje?

A cena ficou gravada em minha mente para sempre, tão viva hoje, como há mais de 40 anos. Era um desses dias escaldantes de julho, no verão de 1968. Estávamos no trânsito, esperando que o sinal abrisse, num cruzamento na cidade de Nova Iorque. Frequentemente, íamos de nossa casa, no sul de Connecticut para a cidade de Nova Iorque, visitar Bowery, lugar onde meu pai passou sua infância. Nova Iorque estava no seu sangue. Ele queria, a qualquer custo, que seus filhos conhecessem de onde ele viera. As histórias que papai contava sobre seu passado, crescendo na cidade, era um tesouro familiar, de valor inestimável; herança para ser passada de geração a geração.

Qual é o Propósito das Normas da Igreja?

As normas da igreja respondem a uma importante pergunta: Como devem viver os cristãos? A maior parte do conteúdo da Bíblia é sobre como devemos viver, como devemos nos relacionar com Deus, com os outros seres humanos e com a natureza. A igreja cristã sempre ensinou o valor e a necessidade dos padrões bíblicos e a Igreja Adventista continuou essa tradição bíblica. Quando os adventistas declaram que a Bíblia é nossa única doutrina, quer dizer que tudo o que a Bíblia diz sobre vida cristã deve ser aceito e praticado. Identificamos uma série de normas bíblicas e se espera que sejam vistas na vida cristã daqueles que se unem à igreja, ou que já se uniram a ela. Com isso, demonstramos que aceitamos a Cristo como nosso Salvador e Senhor.

Abraão e a cidade ‘Inexistente”

Ao ler Gênesis 14:14, como poderia Abraão ter perseguido até a cidade de Dã os quatro reis que invadiram a terra de Canaã, quando ainda não havia cidade com esse nome no tempo desse patriarca?

Os copistas dos livros da Bíblia tinham o costume de “atualizar” ou “modernizar” nomes de localidades quando isso se fazia necessário. Não faziam isso com o fim de adulterar a Palavra de Deus, mas, sim, para melhor compreensão dos leitores. O entendimento dessa prática ajuda a esclarecer a questão da menção à cidade de Dã, no tempo de Abraão (nascido em aproximadamente 1950 a.C., conforme SDABC, v. 8, p. 9), quando ainda não havia cidade com esse nome. Como nos informa o relato bíblico, só houve uma cidade com o nome de Dã quando os descendentes desse bisneto de Abraão conquistaram determinada cidade ao norte da Palestina, por volta de 1405 a.C.

Adoração da estátua: Onde estava Daniel?

Nabucodonosor ordenou que todos os que não adorassem a estátua de ouro fossem mortos. Mas, onde estava o profeta Daniel, visto que ele não é citado com os três rapazes em Daniel 3?

A adoração da estátua, levantada pelo rei Nabucodonosor, figura entre os grandes relatos de fé na Bíblia. Três corajosos e fiéis jovens – Sadraque, Mesaque e AbedeNego – preferiram a morte em uma fornalha de fogo a desonrar o nome de Deus, curvando-se perante um ídolo. Só não morreram porque Deus interveio, enviando um Ser que, aos olhos do rei da Babilônia, parecia ser “o filho dos deuses” (Dn 3:25), para estar com aqueles jovens. Esse Ser era Jesus, perante o qual o fogo perdeu seu poder destruidor e os jovens foram salvos de morte certa.

CARTA DE SATANÁS

Ontem eu te vi quando começava o seu dia. Acordou e nem sequer orou ao seu Deus. Ou melhor, durante todo o dia você não orou, e nem lembrou de abençoar sua comida. Você é muito ingrato para com o seu Deus, e isso em você me agrada muito. Eu também gosto da enorme fraqueza que sempre demonstra no que diz respeito ao seu crescimento espiritual, em ser um cristão.

30 de nov de 2011

Como Orar?

Algumas pessoas têm muita dificuldade para orar. Outras acham que sabem, mas, no fundo do coração, não se sentem satisfeitas com o seu desempenho. Já ouvi pessoas dizendo: “minha oração não passa do teto”.

Na verdade, orar é bater-papo com o grande amigo Jesus Cristo. É preciso senti-Lo como uma pessoa que está presente para uma boa conversa. É preciso treinar a mente para isso.

Como Interceder?

“Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo” (Tiago 5:16).

Com certeza você já ouviu alguém dizendo: “Aquele fulano não tem jeito. Nem adianta pedir a Deus por ele.” Quem já não se flagrou condenando alguém?

Que Devo Fazer para que Seja Salvo?

“Há muitos anos, um aflito carcereiro fez a significativa pergunta: “Senhores, que devo fazer para que seja salvo?” Atos 16:30

Hoje também, centenas e milhares desejam saber como obter a salvação. Qual foi a resposta de S. Paulo ao carcereiro? Gostaria você também de harmonizar sua vida com Deus, mas não sabe como e onde começar? Consultemos o Livro de Deus e obteremos as informações necessárias.

O Segredo para Crescer é Testemunhar

Larry estava usufruindo uma ótima conversa, um chá japonês e biscoitos de arroz na casa do Sr. Komori quando notou que os outros convidados pegavam suas Bíblias. Todos olharam para ele com expectativa. “Será que você poderia nos dar um estudo bíblico agora, por favor?”, perguntou o Sr. Komori.

Larry ficou paralisado por alguns segundos. Ele pensava que essa reunião fosse apenas para entretenimento. Agora, ele não conseguia pensar em nada para dizer.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...